Artigos

 
GREVE E SABOTAGEM
Autor(a): Sérgio Roxo da Fonseca
Procurador de Justiça, aposentado

Greve e sabotagem são vocábulos herdados da França. O vocábulo “greve” indica margem plana e pedregosa que localizada à margem do Rio Sena, onde hoje se encontra o Hotel de Ville. No passado os trabalhadores eventuais reuniam-se ali em busca de um breve emprego. A Praça de Greve depois foi transformada em local de execução por esquartejamento e até mesmo em palco para receber a guilhotina, instrumento simplificado para cortar a cabeça dos adversários políticos. Com a industrialização de Paris, ali passaram a se reunir os trabalhadores para apresentar suas reivindicações. Muitas vezes cruzando seus braços. Como esses operários recebiam pequena remuneração, quase sempre não tinham como comprar sapatos ou botas. Usavam tamancos de madeira. Como se sabe, a palavra “tamanco” em francês é “sabot”. Afirma-se que os operários, em processo de reivindicação, enfiavam seus tamancos de madeira nos teares, quebrando aquelas máquinas. O ato foi batizado com o nome de “sabotagem”. É interessante lembrar que, até hoje, nas imediações da Praça de Saint Germain des Prés há uma rua que se chama exatamente “Rua do Tamanco”, ou, como queiram, Rue de Sabot. Essa rua fica nas imediações do Café de Fiore e do Café Les Deux Magots, local de encontro dos intelectuais franceses, no meio do século XX, entre os quais Sartre. Conforme registra a crônica. Os franceses não ficam espantados com os estranhos nomes, para nós, de suas ruas. Guardam ali heroica história. A Praça da Revolução hoje é a Praça da Concórdia. Nas suas proximidades está a Rua da Árvore Seca. Saindo do Louvre, na margem do Sena há outro local, cheio de lojas, denominado “Marais”, que significa “brejo”. Perto do Louvre? Sim, bem perto. Hoje em dia, há uma grande preocupação com o estudo da história das palavras, obra humana muito mais antiga do que as pirâmides do Egito. Se a história existe é porque, com certeza, os homens, antes dela, passaram a se preocupar com o tão estranho mistério coberto e recoberto pelo manto das palavras.



Fonte: Autor
28/5/2018

Versão para impressão

 

 

ACADEMUS.PRO.BR - E-mail: academus@academus.pro.br
© Copyright 2001-2018 Academus.pro.br - Todos os direitos reservados